Fui mal no ENEM, e agora?

A entrada na faculdade é um ritual muito significativo para a nossa sociedade. Para os pais representa que o filho está “se encaminhando na vida”, principalmente – na cabeça dos pais, diga-se de passagem – se o curso escolhido pertencer a uma carreira tradicional e se a faculdade escolhida for reconhecida em sua área de atuação. Tido isto, o fracasso no ENEM, ou em qualquer outro vestibular desejado, representa uma das maiores frustrações na vida de um jovem.

Deixe o jogo terminar primeiro. E lembre-se que é apenas mais um jogo.

Não se desespere por antecipação, às vezes você pode se surpreender positivamente. Lembre-se que o ENEM possui critérios de classificação que podem dar um peso maior para os seus acertos. E mesmo que você não consiga alcançar a nota de corte do Sisu do seu tão sonhado curso, a vida não acaba com o ENEM.

O vestibular e a entrada na faculdade representam uma grande conquista na vida de qualquer pessoa. E assim como no vestibular e como em outras fases importantes da sua vida, sempre existirão frustrações. Aprender a lidar com as alegrias das vitórias é fácil, mas saber lidar com os fracassos, opa, aí que está a grande diferença. Até porque, mesmo aquele estudante brilhante que foi o primeiro aluno de medicina vai encarar outros desafios na vida, seja no campo profissional ou pessoal, e ele também terá que aprender a lidar com seus fracassos.

Então levanta. Sacode a poeira que a vida continua, certo? Você ainda tem uma vida inteira de conquistas pela frente. Não é uma nota de prova que vai te derrubar, não é mesmo?

 

Há outras oportunidades lhe esperando.

Há outros vestibulares lhe esperando além da nota do ENEM. Claro que ir bem no ENEM significa que você está mais perto da tão sonhada faculdade. E em geral esta é uma faculdade de renome e gratuita. Mas não desanime, entrar em uma faculdade que não seja sua 1ª opção não significa que você vai comprometer sua carreira. Uma reconhecida faculdade é um excelente cartão de visitas para quem está começando a vida profissional, para quem está buscando o primeiro emprego. Mas depois que o jogo começa o que importa mesmo é quem “sabe marcar gols”.

São inúmeras as histórias de grandes executivos e brilhantes fundadores de empresas que fizeram faculdades desconhecidas ou sequer terminaram ou começaram um curso superior.

Então reflita com calma se vale a pena esperar mais 6 meses ,1 ano ou se você pretende começar a sua faculdade no curto prazo. Mesmo que você adie a sua entrada no ensino superior, saiba que estudar vale muito a pena, pois adquirir conhecimento faz com que você se torne mais seguro para fazer qualquer atividade no campo profissional e até no pessoal.

 

Conte com ajuda financeira de verdade

Se você estava sonhando com o ENEM para não precisar pagar os estudos, saiba que existe o Programa Ponto Educa (www.pontoeduca.com) para lhe ajudar a pagar suas contas da faculdade. Qualquer aluno de faculdade privada do Brasil pode contar com a ajuda do Ponto Educa. Pode ser um semestre inteiro, o pagamento de mensalidades atrasadas ou de apenas 1 mensalidade se você preferir. Tudo parcelado em até 12x, sem análise de crédito ou fiador. E o melhor, o Ponto Educa não é banco.

Cadastre-se gratuitamente em www.pontoeduca.com e comece a participar. Com o limite do cartão de crédito, o Programa vai parcelar a sua despesa em até 12x fixas com as melhores condições do mercado. Se você não possuir um cartão de crédito, peça autorização para usar o cartão de seus pais ou parentes. Se precisar, o Ponto Educa também vai lhe ajudar a conseguir um cartão de crédito para você usar prioritariamente para pagar seus estudos.

E tem mais, com o Ponto Educa você vai poder também acumular créditos em educação nas compras do dia a dia. São mais de 100 lojas na internet que vão lhe ajudar com descontos e créditos para pagar os estudos. Agora não tem mais desculpas, não é mesmo?

 

Bola pra frente!

Rafael Tobar

CEO

Ponto Educa

 

Sobre o autor

Rafael Tobar é bacharel em comunicação social pela ESPM e pós-graduado em administração pela FGV-EAESP. É educador financeiro, gestor educacional e CEO do Ponto Educa (www.pontoeduca.com) – o primeiro programa privado de incentivo financeiro à educação na América Latina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *