O que você precisa aprender com os campeões olímpicos para passar no vestibular

Em fevereiro passado foram realizadas as Olimpíadas de Inverno na Coréia do Sul. Por razões óbvias de clima, os esportes de inverno parecem menos importantes para nós, brasileiros, mas não o são. Trata-se de um evento de jogos olímpicos, como as Olimpíadas de Verão, que acontecem a cada quatro anos – a mais recente foi no Rio de Janeiro em 2016 – e atraem milhões de pessoas no mundo todo, entre atletas, praticantes de esportes e aficionados.

Foram várias histórias de superação relatadas em Pyeongchang, mas uma chama atenção por revelar a força que traz consigo a pessoa que acredita e sabe da sua vitória, mesmo que ela exista por enquanto apenas em sua cabeça, sem ainda ser revelada para o mundo. A conquista da patinadora alemã Aljona Savchenko se aplica aos muitos estudantes que prestam a cada ano o ENEM e os mais concorridos vestibulares do país, nos quais “milésimos” podem representar a entrada ou não na tão sonhada universidade, uma competição definida muito mais pelo lado psicológico do que técnico.

Qualquer semelhança com a sua própria história de vida não é mera coincidência…

Para você ir bem no ENEM você precisa realmente ser capaz, e não parar de estudar

A medalha de ouro de Aljona Savchenko na patinação artística, modalidade pares livres de patinação artística, em dupla com Bruno Massot, não foi apenas um exercício de automotivação. Aljona treina duro há muitos anos, esta foi a sua quinta olímpiada (ela nasceu na Ucrânia e disputou a partir de sua segunda olimpíada como cidadã alemã), já tendo conquistado a medalha de bronze nas edições de 2010 e 2014, ao lado de seu antigo parceiro Robin Szolkowy.

A disciplina para o treinamento, a repetição e a exaustão são fundamentais para quem precisa atingir a perfeição, seja no esporte ou no vestibular.

Mesmo que você treine duro o bastante, isso não garante que irá passar no vestibular, mas quando a sua hora chegar é importante que você tenha treinado duro para agarrar a oportunidade.

Se você está preparado(a), a sua hora vai chegar. Não desista

Aljona precisou participar de sua quinta olimpíada, para só agora conquistar a glória olímpica, batendo de quebra o recorde olímpico e mundial. Mesmo com 34 anos, uma idade avançada para as patinadoras, ela sabia que possuía todas as condições técnicas para agarrar a medalha de ouro, por isso a vitória estava ali por perto.

Se você quer entrar em medicina, mas não conseguiu se classificar, será que vale a pena mesmo começar um outro curso que não foi a sua primeira opção apenas para iniciar logo uma faculdade?

A resposta está em você mesmo(a). Se você possui as condições para passar no vestibular mais difícil e concorrido, então não há o que temer.

A vitória ou a derrota ocorre primeiro dentro da sua própria cabeça

Em disputas muito acirradas, como em uma prova olímpica ou uma prova do ENEM, muitos competidores possuem um nível técnico muito similar e alto também. É aí que a inteligência emocional vai fazer a diferença.

Se você começou a prova e se deparou justo com aquela questão de química de resolução demorada, jamais se deixe abalar. Saiba que a nossa campeã Aljona começou o primeiro dia de apresentações em Pyeongchang em quarto lugar, então seu sonho de ganhar a medalha de ouro parecia ser impossível, tirando este feito de uma vez por todas de sua carreira.

E o que a fez ressurgir das cinzas em uma disputa perdida? Segundo Aljona, foi simplesmente a vontade de lutar, como disse em uma entrevista para jornalistas: “Eu nunca desisti. Eu sempre estive lutando durante toda a minha vida”. Isto significa que para ela, o importante era dar o melhor de si, isto ela podia controlar. Se haveria outra dupla melhor, isto não dependia dela. Fez tão bem a sua parte com sua dupla que conquistou o ouro e, de quebra, o recorde mundial.

Deixe sua mente livre antes de entrar em batalhas duras como o vestibular

Em batalhas duras e rápidas, nas quais anos de treinamento são colocados à prova em pequenos momentos, como em uma apresentação olímpica ou uma prova de vestibular, você vai precisar deixar a sua mente livre, leve e solta para as boas vibrações.

Um pensamento pesado, preocupado e negativo não vai lhe agregar absolutamente nada. Enfrente essas tensões em outros momentos, na hora da prova simplesmente os ignore. Certamente Aljona Savchenk possuía os seus medos antes de fazer a melhor apresentação da sua vida, mas ela estava simplesmente concentrada em fazer os seus movimentos, um atrás do outro, com perfeição. Não havia tempo para ter medo ali.

Talvez você tenha medo que aquela questão de literatura que não entendeu direito caia na sua prova. Mas e se ela não cair? Você perdeu tempo se preocupando à toa. E se ela cair? Simplesmente a responda com a máxima capacidade que você possui. De repente você leva a medalha de ouro também.

Depois da sua vitória, que virá, você não precisa mais se preocupar

Depois que você conquistou a sua tão sonhada vaga, agradeça as pessoas que te apoiaram e que fizeram este sonho possível. E se depois de tudo isso você começar a se preocupar em como conseguir recursos para pagar a faculdade, saiba que existe hoje o Programa Ponto Educa (www.pontoeduca.com) para lhe ajudar a pagar suas contas estudantis. Qualquer aluno de faculdade privada do Brasil pode estudar com a ajuda do Ponto Educa. Pode ser um semestre inteiro, o pagamento de mensalidades atrasadas ou de apenas uma mensalidade, se você preferir. Tudo parcelado em até 12 vezes, sem análise de crédito ou fiador. E o melhor, o Ponto Educa não é banco.

Cadastre-se gratuitamente em www.pontoeduca.com e comece a participar. Com o limite do cartão de crédito, o programa vai parcelar a sua despesa em até 12 vezes fixas com as melhores condições do mercado. Se você não possuir um cartão de crédito, o Ponto Educa também pode lhe ajudar a adquirir um cartão para usá-lo prioritariamente em seus estudos.

E tem mais, com o Ponto Educa você vai poder também acumular créditos em educação nas compras do dia a dia. São mais de 100 lojas virtuais que vão lhe ajudar com descontos e recursos financeiros para quitar seus estudos.

Afinal, nada deve lhe impedir de levar você aonde merece estar.

Conte conosco!

Rafael Tobar

CEO

Ponto Educa

Sobre o autor

Rafael Tobar é bacharel em Comunicação Social pela ESPM e pós-graduado em Administração pela FGV-EAESP. É educador financeiro, gestor educacional e CEO do Ponto Educa (www.pontoeduca.com) – o primeiro programa privado de incentivo financeiro à educação na América Latina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *